sebraelogo

Loja de roupas infantis e infanto-juvenis

Paulo César Borges de Sousa

Apresentação

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio como a descrita a seguir. O objetivo de todos os tópicos a seguir é desmistificar e dar uma visão geral de como um negócio se posiciona no mercado. Quais as variáveis que mais afetam este tipo de negócio? Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?

Na antiguidade, nos primeiros anos de vida, as crianças eram vestidas com faixas que envolviam todo o corpo. A função da faixa era aquecer o corpo e sustentar a coluna. De um a cinco anos de idade usavam túnicas simples com aberturas nas laterais que tinham função de facilitar o movimento das pernas. Segundo Regina Di Marco  não existia diferença entre roupas de meninos e meninas nem variedade de cores, eram pretas, vermelhas ou marrons.

No final de 1500, os costumes mudaram e foi criada uma saia longa, corpete e avental tanto para meninas quanto para meninos. ?O costume de vestir os pequenos com vestidos ou saiotes, sem qualquer distinção de sexo, manteve-se até os primeiros anos de 1800.?(DI MARCO, Regina)

Quando completavam cinco anos as crianças eram vestidas como adultos em miniatura. Tal qual os pais, as meninas vestiam-se com saiotes, corpetes e rendas e os meninos com calças e camisas acompanhando a moda da época. Entretanto esta era a realidade apenas da burguesia, as demais classes sociais vestiam-se como podiam, geralmente com túnicas largas amarradas na cintura com um cordão.

Em meados de 1762, Jean Jacques Rousseau revolucionou o vestuário infantil quando propôs a adoção de modelos de roupas que dessem mais liberdade às crianças. A proposta de Rousseau obteve apoio de educadores, médicos e filósofos da época e com passar do tempo influenciou a adoção de tecidos mais leves, mais claros e a eliminação das saias armadas. Mesmo com tentativas de mudança, foi só a partir do século XX que o conceito de roupas mais adequadas às crianças, confortáveis, leves e práticas, foi definitivamente levado a sério.

Nesta ?Idéia de Negócio? serão apresentadas informações importantes para o empreendedor que tem intenção de abrir uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis. Entretanto, este documento não substitui o Plano de Negócios, que é imprescindível para iniciar um empreendimento com alta probabilidade de sucesso. Para a elaboração do Plano de Negócio, deve ser consultado o SEBRAE mais próximo.

Mercado

Segundo a Associação Brasileira do Vestuário ? ABRAVEST, as micro e pequenas empresas representam 90% do segmento de vestuário no Brasil. A produção de roupa infantil supera a de roupas masculinas em 3%. 

O mercado de roupas infantis cresce em média 6% ao ano. Em 2008 o setor foi responsável por 15% do faturamento total do segmento de vestuário, o equivalente a US$ 4,5 bilhões.

?Pesquisa do Provar-USP (Programa de Administração em Varejo) com 396 pais de crianças na cidade de São Paulo, mostra que 98,7% compram roupas para seus filhos uma vez por mês. Para fazer bons negócios, não é preciso ter uma etiqueta conhecida: a marca foi considerada importante por apenas 1,3% dos entrevistados.? (Folha de S. Paulo)

Ameaças e oportunidades

As oportunidades de negócios são definidas pelas possibilidades de bons resultados que o empreendedor vislumbra ao implantar um novo empreendimento. O conhecimento real das possibilidades de sucesso somente será possível através de pesquisa de mercado.

Uma pesquisa não precisa ser sofisticada, dispendiosa - em termos financeiros - ou complexa. Ela pode ser elaborada de forma simplificada e aplicada pelo próprio empresário, para estudar a concorrência já instalada, o tipo de público predominante na região, em termos de capacidade aquisitiva, os gostos pessoais, a cultura e as expectativas que as pessoas têm em relação a uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis.

Também é importante pesquisar os preços praticados pelos concorrentes, o padrão das lojas existentes; comparar as características dos potenciais clientes. O risco de abrir as portas sem conhecimento do ambiente local é muito grande.

Oportunidades

Crianças estão em constante crescimento gerando necessidade nos pais de comprar roupas com certa frequencia;
No Brasil existem 17 milhões de pessoas entre 0 e 14 anos, representando uma alta demanda para este segmento;(SEBRAE ?SC).

As ameaças são representadas por todas as possibilidades de insucesso que o futuro empresário pode identificar para o novo negócio. A realização da pesquisa fornece subsídios para a previsão de dificuldades que poderão aparecer pelo caminho.


Algumas ameaças e oportunidades desta atividade empresarial merecem destaque:

Ameaça:

Excesso de concorrência;

Localização

Deve ser um local estratégico, de preferência onde haja grande movimento de pessoas. O ideal é montar uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis em galerias, centros comerciais, shoppings ou ruas com grande circulação de pessoas. Porém é preciso considerar que o custo com infra-estrutura nesses locais costuma ser bastante alto e pode influenciar no lucro, por isso é preciso analisar cuidadosamente a relação custo-benefício para esta localização.

Se o empreendedor optar em montar a loja fora dos grandes centros deverá investir em divulgação, atendimento e promoções de forma a atrair o público mesmo que exija um deslocamento maior. 

Outros aspectos que precisam ser observados quanto à localização do novo empreendimento:

Capacidade de estacionamento (local ou próximo);
Local que permita o fluxo livre de pedestres;
Proximidade de estações e pontos de transporte coletivo.

Exigências

Para dar início ao processo de abertura da empresa é necessário que se cumpra os seguintes procedimentos:

1) Consulta Comercial

Antes de realizar qualquer procedimento para abertura de uma empresa o primeiro passo é realizar uma consulta prévia na prefeitura ou administração local. A consulta tem por objetivo verificar se no local escolhido para a abertura da empresa é permitido o funcionamento da atividade que se deseja empreender. Outro aspecto que precisa ser pesquisado é o endereço. Em algumas cidades, o endereço registrado na prefeitura é diferente do endereço que todos conhecem. Neste caso, é necessário o endereço correto, de acordo com o da prefeitura, para registrar o contrato social, sob pena de ter de refazê-lo.

Órgão responsável:
- Prefeitura Municipal;
- Secretaria Municipal de Urbanismo.

2) Busca de nome e marca

Verificar se existe alguma empresa registrada com o nome pretendido e a marca que será utilizada.

Órgão responsável:
Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples) e Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

3) Arquivamento do contrato social/Declaração de Empresa Individual

Este passo consiste no registro do contrato social. Verifica-se também, os antecedentes dos sócios ou empresário junto a Receita

Federal, através de pesquisas do CPF.

Órgão responsável:
Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples).

4) Solicitação do CNPJ

Órgão responsável:
Receita Federal.

5) Solicitação da Inscrição Estadual

Órgão responsável:
Receita Estadual

6) Alvará de licença e Registro na Secretaria Municipal de Fazenda

O Alvará de licença é o documento que fornece o consentimento para empresa desenvolver as atividades no local pretendido.

Órgão responsável:
Prefeitura Municipal;
Secretaria Municipal da Fazenda.

7) Matrícula no INSS

Órgão responsável:
Instituto Nacional de Seguridade Social; Divisão de Matrículas ? INSS.

Estrutura

A área mínima necessária para uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis é de aproximadamente 30m?2; sendo necessários para o atendimento, um vendedor (a) e um responsável pelo caixa e pela loja em geral, que pode ser o proprietário.

É possível usar o próprio espaço da loja como escritório. O balcão de atendimento pode ser projetado para funcionar como caixa, espaço para pacotes e escritório, desde que de maneira organizada e que não prejudique o atendimento. Vale ressaltar que em caso de se optar pela instalação da loja em centros comerciais ou shoppings não é necessário banheiro no interior da loja.

Expositores e acessórios para a loja:

Equipamentos :
Araras
Armários
Assentos
Balcão
Balcão com gavetas para estoque
Computador
Espelhos
Impressora Fiscal
Manequins
Provadores
Pufs
Telefone/fax
Vitrine

Quando se trata de produtos para crianças é importante a criação de um ?cenário? que tenha relação com o universo infantil, optando por cores alegres e por outros recursos de decoração que cumpram este papel. São necessários no mínimo dois provadores com espaço suficiente para a criança e o adulto acompanhante. O conceito adotado na arquitetura da loja tem que estar condizente com a imagem que se deseja vender.

Uma boa decoração favorece o produto e atrai o cliente, principalmente quando o assunto é moda. Revestimentos, pintura, móveis, e iluminação são componentes importantes para obter uma estética favorável.

Além da estética e da decoração, o ambiente deve ser funcional, observando os espaços necessários para circulação dos clientes, prevendo inclusive adaptações necessárias para o acesso e atendimento de portadores de necessidades especiais.

Pessoal

O empreendedor que está iniciando um negócio deve estar atento para não exceder os custos. A folha de pagamento é uma das grandes responsáveis por elevar os custos das micro e pequenas empresas. Para amenizar os custos iniciais com folha de pagamento, convém optar pela contratação de uma equipe enxuta.

De acordo com empreendedores do ramo, para começar, em uma loja de 30m?2;, bastam um(a) funcionário(a) com as funções de vendedora e um responsável pelo caixa e pela loja em geral que pode ser o proprietário.

As responsabilidades das pessoas que irão trabalhar na Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis podem ser divididas da seguinte forma:

Pessoa responsável pelo caixa e pela loja em geral
Atendimento ao cliente
Caixa
Compras
Gestão do negócio

Vendedor
Atendimento ao cliente
Manutenção da limpeza da loja
Organização da loja
Reposição de mercadoria

É preciso ficar atento para a escolha do local, pois se a loja estiver dentro de um shopping é preciso prever mais um vendedor para atender nos dois turnos de funcionamento. A seleção deve ser criteriosa para analisar se os futuros funcionários têm o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes para executar suas funções. Além de demonstrarem capacidade para oferecer um excelente atendimento ao cliente, as competências gerais básicas necessárias aos profissionais são:

Vendedor(a)
Boa dicção;
Conhecimento do ramo;
Conhecimento técnico, pois além de atuar como vendedor ele é um consultor de modas;
Cortesia e educação para com os clientes e colegas;
Inteligência emocional para lidar com possíveis conflitos.
Tato para lidar com crianças;

Responsável pelo caixa e pela loja em geral.
Boa capacidade administrativa para gerir o empreendimento;
Boa capacidade para lidar com números e equipamentos relacionados ao pagamento;
Conhecimento técnico;
Cortesia e educação para com clientes, fornecedores e funcionários;
Inteligência emocional para lidar com possíveis conflitos.

A capacitação de profissionais deste ramo de negócio deve estar direcionada para o desenvolvimento das competências citadas acima. O piso salarial dos empregados de uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis geralmente é regulado pelos Sindicatos dos Lojistas do Comércio ou Sindicato do Comércio Varejista. A partir do piso salarial estabelecido pelo sindicato, o empresário deverá manter políticas que remunerem adequadamente os empregados, considerando-se os níveis de competências pessoais.

Ao adotar uma política de retenção de pessoal, oferecendo incentivos e benefícios financeiros ou não, a empresa poderá diminuir os níveis de rotatividade e obter vantagens como a criação de vínculo entre funcionários e clientes e ainda a diminuição de custos com:

recrutamento e seleção;
treinamento de novos funcionários;
custos com demissões.

Equipamentos

Para estruturar a loja serão necessários os seguintes equipamentos:

Exposição
Balcões;
Expositores;
Painéis canaletados com cabides e prateleiras;
Vitrine para exposição dos produtos.

Estoque:
As peças para substituição podem ser guardadas num móvel com gavetas feito sob medida, localizado abaixo das araras; Esta opção otimiza o espaço e facilita a reposição.

Pagamento  embalagem e escritório
Armários para embalagens
Balcão ou armário para suporte
Balcão projetado para organizar documentos administrativos e comportar equipamentos necessários ao caixa;
Computador;
Impressora Fiscal;
Telefone/fax.

Tecnologia
O empresário deve avaliar se existe necessidade de instalação de sistema de alarmes, instalação de câmeras, bem como a contratação de seguro para os equipamentos e estoque, considerando os riscos pertinentes à região ou local em que a loja está instalada.

Matéria Prima

A gestão de estoques no varejo é a procura do constante equilíbrio entre a oferta e a demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente aferido através de, entre outros, os seguintes três importantes indicadores de desempenho:
Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado.
Obs.: Quanto maior for a freqüência de entregas dos fornecedores, logicamente em menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice de rotação de estoques. Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas futuras, sem que haja suprimento. Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.
Portanto, o estoque dos produtos deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da empresa.
O empreendedor que deseja investir neste mercado deve estar atento à qualidade das peças que compra. O ideal é que sejam peças de acordo com as tendências da moda e que sejam de qualidade.
A gestão do estoque pode ser feita com ajuda do software que permitirá identificar peças que precisam de reposição. Dependendo da escolha do frete e do fornecedor, que poderão influenciar o prazo de entrega, geralmente, as mercadorias são entregues em até cinco dias.
Mercadorias:
     Bandanas
     Bermudas
     Blusas
     Bolsas
     Calçados
     Calças
     Camisas
     Camisetas
     Chapéus
     Cintos e Faixas para cintura
     Conjuntos
     Cuecas
     Gorros
     Meias
     Mochilas
     Moda Íntima
     Moda Praia
     Pijamas
     Polainas
     Regatas
     Saias
     Shorts
      Vestidos
Alguns Fornecedores
 
Bibi Parobé
RS 239 - KM 28.4 - n° 5373
Bairro: Conceição do Funil
Parobé - RS
Tel (51) 3543.3289
Site: http://www.bibi.com.br
 
Elian Indústria Têxtil Ltda.
Rua: Manoel Francisco da Costa, nº 215
Bairro: Vieiras
Jaraguá do Sul - SC
Tel.: 0800 472 168
Site: http://www.elian.com.br
 
Mackvanny Indústria e Comércio de Confecções de Roupas
R. Carlos Gomes, 2502
Cascavel ? PR
Tel.: (45) 3220 7775
Email: mackvanny@mackvanny.com.br< /SPAN>
Site: http://www.mackvanny.com.br
 
NinoNina Moda Infantil
Rua Madrid, 39 Vila Hortência
Sorocacaba - SP
Tel (15) 3233-3323
Site: http://www.ninoenina.com

Processos Produtivos

O processo produtivo em uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis pode ser estruturado da seguinte forma:

Compra do produto ? venda do produto ? baixa do produto no estoque ? entrega do produto ao cliente ? reposição do produto no estoque.

Compra do Produto
Esta etapa do processo produtivo consiste no contato que o proprietário ou pessoa responsável por compras faz com o fornecedor para pedido de mercadorias.

Venda do Produto
A etapa de venda do produto se inicia no momento em que o cliente entra na loja. O(a) vendedor(a) faz a abordagem do cliente e demonstra os produtos. Esta etapa é concluída no momento em que o cliente faz o pagamento no caixa.

Baixa do Produto no Estoque
Para que o empresário tenha controle das vendas é fundamental que todos os produtos existentes na loja estejam cadastrados e que todo produto vendido seja lançado em algum sistema ou documento que permita este controle.

Entrega do Produto ao Cliente
A entrega do produto devidamente embalado é feita no balcão ao cliente.

Reposição do Produto no Estoque
Empreendedores do ramo sugerem um estoque mínimo de 5.000 peças. À medida que são vendidas as peças, a pessoa responsável faz a solicitação de novas peças para reposição. Todos os produtos que chegam à loja devem ser cadastrados e etiquetados antes de serem disponibilizados para venda.

O prazo de entrega poderá variar conforme região e modalidade de frete. Os prazos de pagamento podem ser negociados com fornecedor. Existem os que vendem a prazo e a vista.

Automação

Existem vários softwares no mercado que possibilitam a automação da gestão de estabelecimentos comerciais. Entretanto, o mais indicado é que o empresário invista em softwares específicos para uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis que permitirão a gestão mais eficiente, contemplando detalhes específicos do negócio. Dentre os benefícios que um software de gestão pode oferecer, pode-se elencar:

Controle de clientes com gerenciamento de relacionamento Customer Relationship Management - CRM.
Informações do Serviço de Proteção ao Consumidor;
Criação de mala-direta com impressão de envelopes ou etiquetas;
Geração de etiquetas com código de barras para os produtos;
Personalização do perfil do cliente para gerar recomendação de venda, de acordo com as preferências do cliente;
Envio de e-mail direto e personalizado para comunicação com os clientes;
Controle de fornecedores com histórico de compras;
Relação de produtos e controle de estoque;
Controle de estoque automático através de compra/venda;
Listagem de preços;
Leitura de códigos de barras;
Controle de produtos promocionais;
Contas a pagar;
Controle de despesas;
Contas a receber ou crediário;
Controle bancário (taxas, tarifas, cheques já compensados, etc);
Fluxo de caixa;
Comissão de vendedores (as).

Alguns Fornecedores:

Acre:

Infocenter Informática
Av. Rodrigues Alves, 60 1º Piso Sala 2 - Centro
Cruzeiro do Sul - AC - Brasil
Tel.: (68) 3322-5121
Skype: infocenter.czs
jonasamado@gmail.com

Bahia:

P&G Informática
Rua Sérgio de Carvalho, 650 1ºandar - Vasco da Gama
Salvador - BA - Brasil
Tel.: (71) 3334-2400
Skype: pginfo
eden@pginfo.com.br

Rio de Janeiro

Hime System
Rio de Janeiro - RJ
Telefones: (21) 2548-3508, 2236-6407, 9617-6886
http://www.hime.com.br

São Paulo

Ampla Sistemas e Comércio Ltda
Storecare - Software para automação comercial de varejo
Rua Roma, 620. Lapa
São Paulo - SP
Telefone: (11) 3864-6556 Fax : (11) 3864-8212
eMail: comercial@amplasistemas.com.br< BR>http://www.ampl asistemas.com.br/html/nossosprodutos.shtml

Tocantins:

TonerPrint e Soluções
Av. Prefeito Joao de Souza Lima, 79 - Centro
Araguaína - TO - Brasil
Tel.: (63) 3414-0673
Skype: robson_batista_dos_santos
robson_santos22@hotmail.com

Estados Unidos

Virginia:
Pinogy Corporation PO Box 5115
Herndon, VA 20172
877-360PET1
sales@360PET.com

Canal de Distribuição

O principal canal de distribuição de uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis é de venda direta, no qual o cliente vai à loja e efetua sua compra. Dentro do canal de venda direta, uma tendência que já é bastante utilizada dentro do segmento de venda de roupas é o de vendas pela internet.

Independentemente do canal de distribuição adotado, o sucesso de um negócio depende, principalmente, da capacidade de percepção de oportunidade do empreendedor e da sua agilidade para adaptar seus canais de distribuição, aproveitando tendências e criando novas formas de fazer sua empresa ser conhecida por seus clientes.

Investimentos

Várias decisões irão impactar no montante do investimento necessário para abertura de uma Loja de Roupas Infantis e Infanto- Juvenis, dentre elas:

Localização: o valor para alugar ou comprar um imóvel irá variar de acordo com a região escolhida para abertura do negócio; 

Tipo de imóvel: optar por alugar ou comprar um imóvel;

Qualidade do imóvel: condições físicas do imóvel, necessidade de reforma, tamanho da reforma;

Equipamentos: optar por equipamentos novos ou usados, equipamentos mais simples ou mais sofisticados.

Os resultados das decisões referentes a estes itens surgirão com a elaboração do plano de negócios. Etapa fundamental para quem deseja empreender de forma consciente, ?o plano de negócios é a validação da idéia, análise de sua viabilidade como negócio? (DOLABELA, 1999, p.17).

Considerando uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis instalada numa área de 30m?2; com equipamentos básicos, é necessário um investimento inicial estimado em aproximadamente em R$ 169.510,00 (cento e sessenta e nove mil e quinhentos e dez reais), a ser alocado majoritariamente nos seguintes itens:

Reforma do local: R$ 30.000,00
Aluguel: R$ 3.500,00
Mobiliário: R$ 20.000,00
Divulgação: R$ 5.000,00
Sacolas e embalagens: R$ 2.500,00
Telefone/fax, microcomputador e impressora: R$ 1.600,00
Estoque inicial: R$ 60.000,00
Capital de giro: R$ 15.410,00

Capital de Giro

Custos

Os custos indicam as despesas (gastos) de um negócio. Podem ser fixos, que independem do faturamento, ou seja, aluguel, salários fixos, gastos com contador e internet. Ou podem ser variáveis, que estão relacionados à quantidade de serviço prestado no mês, como por exemplo: impostos e aquisição de mercadorias.

A escolha dos fornecedores é importante, por isso é fundamental que se faça uma boa pesquisa para selecionar os melhores preços e a melhor qualidade.

Podem ser tomadas algumas providências que ajudem a diminuir o valor dos custos, como por exemplo:

Optar por planos de telefone com custos mais baixos;
Evitar gastos e despesas desnecessários, como por exemplo: excessos com telefone, água e luz.
Optar por empresas de frete com custos mais baixos;
Negociar os honorários com o contador;
E outras ações de acordo com a realidade de cada empreendimento.
Os custos de uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis devem ser estimados considerando os itens abaixo:
Salários, comissões e encargos;
Tributos, impostos, contribuições e taxas;
Aluguel, taxa de condomínio, segurança;
Luz, telefone;
Produtos para higiene e limpeza da loja;
Recursos para manutenções corretivas;
Assessoria contábil;
Propaganda e Publicidade da loja;
Aquisição de produtos para repor o estoque;
Despesas com vendas no cartão de crédito;
Sacolas e embalagens.

Como agregar valor

Para manter-se competitiva, uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis precisa buscar alternativas que a diferencie dos concorrentes.


Para agregar valor a este tipo de loja, existem diversas opções, das mais simples às mais sofisticadas, dentre elas pode-se citar:

Oferecer ao cliente comodidade e beleza proporcionando prazer de freqüentar a loja;
Oferecer ao cliente um excelente atendimento deixando-o satisfeito independentemente de possuir o que ele precisa;
Ter funcionários que estejam sempre dispostos a ouvir e considerar as opiniões dos clientes;
Criar um espaço dentro da loja para as crianças brincarem;
Criar uma decoração lúdica;
Optar por cores vivas na decoração da loja;
Vender roupas com matérias-primas ecologicamente corretas;
Optar por embalagens biodegradáveis, que se decompõem naturalmente no meio ambiente;
Personalizar o atendimento, oferecendo um atendimento diferenciado a cada um dos clientes.

Agregar valor é oferecer o inesperado ao cliente; oferecer mais e melhor e o que ninguém ainda oferece. Embora muitos itens acima estejam relacionados ao atendimento e sejam obrigação de qualquer comércio, este ainda é um problema em muitas lojas em diversos ramos no Brasil e ainda é considerado diferencial.

Divulgação

A propaganda é um importante instrumento para tornar a Loja e seus produtos conhecidos pelos clientes potenciais. O objetivo da propaganda é construir uma imagem positiva frente aos clientes e tornar conhecidas suas promoções.

A propaganda pode ser feita utilizando os mais variados meios de comunicação como:

Mala direta e e-mail informando sobre promoções e lançamentos;
Mídia especializada: Rádio, TV, Jornais e Revistas, Placas e Outdoors, Panfletos;
Feiras e eventos de moda.
A mídia mais adequada é aquela que tem linguagem adequada ao público-alvo, se enquadra no orçamento do empresário e tem maior penetração e credibilidade junto ao cliente.

Além da propaganda existem outras formas de divulgação dos produtos de uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis, dentre elas pode-se citar:

Sacolas e embalagens de bom gosto com nome da loja agregam valor à imagem do produto;
Vitrine de bom gosto;
Site com apresentação atraente, com alguns produtos e curiosidades sobre a loja e seu funcionamento pode atrair clientes que estejam procurando novidades na rede mundial de computadores.

Fazer promoções:

a. Liquidação de peças da estação anterior;
b. Um espaço com produtos a preço único.
? União com outros empresários com lojas próximas para diminuir custos de divulgação, por meio de folhetos com divulgação de diferentes estabelecimentos;

Todas as formas de divulgação apresentadas são importantes para divulgação da Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis, e terão o resultado potencializado se o empresário investir no bom atendimento e na qualidade dos produtos.

Informaçes Legais

Eventos

As feiras e eventos de negócios são oportunidades para o empreendedor realizar e fechar parcerias, fazer contatos e manter-se atualizado sobre as novidades do seu setor de atuação.

A seguir serão indicados alguns eventos e revistas tradicionais de interesse dos empresários do setor:

FENIM
Gramado ? RS
Site: www.fenimoutonoinverno.com.br
www.fenimprimaveraverao.com.br< /P>

FIMI ? Feira Internacional de Moda para Crianças e Jovens
Valência - Espanha
Site: http://www.fimi.es/

FIT - Feira Internacional do Setor Infanto-Juvenil Bebê
São Paulo - SP
http://www.fit016.com.br/

Entidades

Uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis, relaciona-se com um conjunto de entidades que desempenham diversos papéis auxiliares ao negócio.

Relação de algumas entidades para eventuais consultas:
ABIT ? Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção
Rua Marquês de Itu, 968 - Vila Buarque
São Paulo - SP
Tel: (11) 3823.6100
E-mail: abit@abit.org.br
Site: http://www.abit.org.br/site/

ABRAVEST - Asssociação Brasileira do Vestuário
Rua Chico Pontes, 1500 - Mart Center - Vila Guilherme
São Paulo - SP
Tel.: (11) 2901-4333 / 2909-9420
Site: http://www.abravest.org.br/

FECOMERCIO - DF Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal
SCS Qd 02 Bloco D nº 03 Ed Oscar Niemeyer 9º Andar
Telefone: (61) 3039-4224 - Fax: (61) 3321-1973
Site: www.portal.fecomerciodf.com.br< /P>

FECOMERCIO ? MG. Federação do Comércio de Minas Gerais-
Rua Curitiba, 561 ? Centro
Belo horizonte ? MG
Telefone: (31) 3270-3300 - Fax: (31) 3270-3337
Site: www.fecomerciomg.org.br/

FECOMERCIO ? RJ. Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro
Rua Marquês de Abrantes, 99 ? Flamengo
Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 3138-1010 ? Fax: (21)3138-1559

FECOMERCIO ? SP. Federação do Comércio do Estado de São Paulo
Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista
São Paulo - SP
Telefone: 55 (11) 32541700
Site: www.fecomercio.com.br

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
Telefone: 0800 570 0800
Site: http://www.sebrae.com.br

SINDILOJAS BA - Sindicato dos Lojistas do Comercio do Estado da Bahia
R Miguel Calmon 40, An 4 Sl 401, Comércio
Salvador, BA
Tel: (71) 3243-1332
Site: http://www.sindilojasbahia.com.br

SINDLOJAS SP - Sindicato dos Lojistas do Comércio
Tel: (11) 2858 8400.
Site: http://www.sindilojas-sp.com.br

SINDVAREJISTA DF ? Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal
Setor Comercial Sul (SCS) Quadra 06 Bloco "A" Lote nº 206
Edficio Federação do Comércio - 4º Andar
Brasília ? DF
Tel: (61) 3223 3278
Site: http://www.sindivarejista.com.br

Normas Técnicas

As normas técnicas são documentos de uso voluntário, sendo importantes referências para o mercado. As normas técnicas podem estabelecer quesitos de qualidade, desempenho, de segurança. Não obstante, pode estabelecer procedimentos, padronizar formas, dimensões, tipos, usos, fixar, classificações ou terminologias e glossários. Definir a maneira de medir ou determinar as características, como métodos de ensaio. As Normas técnicas são publicadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas).

1. Normas específicas para Loja de Roupa Infantil e Infanto-juvenil:
Não existem normas aplicadas a este negócio.
 
2. Normas aplicáveis na execução das instalações de uma Loja de Roupa Infantil e Infanto-juvenil:
 ABNT NBR 15842:2010 - Qualidade de serviço para pequeno comércio ? Requisitos gerais  Esta Norma estabelece os requisitos de qualidade para as atividades de venda e serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam satisfazer as expectativas do cliente.
 ABNT NBR 12693:2010 ? Sistemas de proteção por extintores de incêndio - Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para combate a princípio de incêndio.
 ABNT NBR 5410:2004 Versão Corrigida:2008 - Instalações elétricas de baixa tensão - Esta Norma estabelece as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado da instalação e a conservação dos bens.
 ABNT NBR 5413:1992 Versão Corrigida:1992 - Iluminância de interiores - Esta Norma estabelece os valores de iluminâncias médias mínimas em serviço para iluminação artificial em interiores, onde se realizem atividades de comércio, indústria, ensino, esporte e outras.
 ABNT NBR 5419:2005 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas - Esta Norma fixa as condições de projeto, instalação e manutenção de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA), para proteger as edificações e estruturas definidas em 1.2 contra a incidência direta dos raios. A proteção se aplica também contra a incidência direta dos raios sobre os equipamentos e pessoas que se encontrem no interior destas edificações e estruturas ou no interior da proteção impostas pelo SPDA instalado.
 ABNT NBR 5626:1998 - Instalação predial de água fria - Esta Norma estabelece exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e manutenção da instalação predial de água fria. As exigências e recomendações aqui estabelecidas emanam fundamentalmente do respeito aos princípios de bom desempenho da instalação e da garantia de potabilidade da água no caso de instalação de água potável.
 ABNT NBR 9050:2004 Versão Corrigida:2005 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos - Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do projeto, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.
 ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 - Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais - Seção 1: Geral - Esta Norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento (controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade e do ambiente.

Glossário

Túnica ? ?Trata-se de uma espécie de vestido largo, relativamente leve e de manga comprida que cobre o corpo inteiro.? (Wikipédia)

Dicas de Negócio

Dicas importantes para quem pensa em montar uma Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis:

Verificar os preços praticados pelos concorrentes;
Dar atenção aos funcionários para garantir um excelente atendimento;
Estabelecer uma excelente relação com fornecedores;
Estar presente diariamente na Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis:
Para diminuir os custos pode-se investir em equipamentos de escritório ? computadores e impressoras fiscal e impressora comum, usados;
Modificar a vitrine pelo menos duas vezes por semana, para dar impressão de novidade;
Oferecer ao cliente um ambiente com música e perfumado;
Dispor nos cabides das araras de roupas sugestões de conjuntos de roupas infantis: camiseta e bermuda, ou camiseta e calça infantil, blusa e saia;
Separar as araras com roupas femininas das araras com roupas masculinas;
Na vitrine, utilizar pelo menos três manequins: manequim infantil masculino, manequim infantil bebê e manequim infantil feminino.

Caracteristicas


De acordo com McClelland (1972), citado por Schmidt e Dreher (2006) existem características comportamentais que são comuns aos empreendedores. Essas características são denominadas Características Comportamentais Empreendedoras ? CCEs das quais pode-se citar:

Busca constante de oportunidades;
Toma iniciativas;
É persistente;
Possui disposição para correr riscos calculados;
Exige de qualidade e eficiência;
Compromete-se com o que faz;
Procura manter-se informado;
Estabelece metas;
Planeja e monitora as tarefas;
Busca feedback;
É confiante e independente;
Procura estabelecer redes de contatos e relações comerciais;
É negociador;
É criativo;
Sabe gerenciar pessoas;

Um empreendedor ?saberá aprender o que for necessário para a criação, desenvolvimento e realização de sua visão?. (DOLABELA, 1999 p. 70). Considerando-se esta afirmativa, percebe-se em qualquer área que se deseje atuar é preciso estar disposto a aprender. Para ter sucesso numa Loja de Roupas Infantis e Infanto-Juvenis é necessário que o empreendedor se concentre no desenvolvimento das características empreendedoras citadas.

Bibliografia

DOLABELLA, Fernando. Oficina do empreendedor. São Paulo. Cultura Editores Associados, 1999.
Referências Eletrônicas
 
CRUZ, Patrícia. Sai a norma para os tamanhos de roupa infantil. Disponível em: http://www.sinditec.com.br/site/online_ver.asp?id=121 . Acesso em: Março /2010.
 
DI MARCO, Regina. História da moda infantil. Disponível em: http://www.belezain.com.br/estilo/moda_infantil.asp . Acesso em: Março /2010.
 
HELLMAN, Géssica. Como decorar uma loja de roupas infantis? Disponível em: http://gehspace.com/decoracao-de-lojas/2009/03/15/como-decorar-uma-loja-d e-roupas-infantis/ . Acesso em: Março /2010.
 
LIMA, Bruno. Marca "anônima" faz a festa com infantis. Folha de São Paulo. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u65997.shtml .
Acesso em: Março /2010
 
LOJA de roupas infantis e infanto juvenis. Autor desconhecido. Disponível em: http://www.sebrae-sc.com.br/ideais/default.asp?vcdtexto=4130&%5E%5E . Acesso em: Março / 2010.
 
Moda ecológica conscientiza pais e filhos. Autor desconhecido. Disponível em: http://www.abit.org.br/site/noticia_detalhe.asp?controle=2&id_menu=20 &idioma=PT&id_noticia=2247&#ancora . Acesso em: Março / 2010
 
Pequenos notáveis: vestuário infantil direciona novos investimentos. Autor desconhecido. Disponível em: http://www.abit.org.br/site/noticia_detalhe.asp?controle=2&id_menu=20 &idioma=PT&id_noticia=2014& . Acesso em: Março / 2010