sebraelogo

Facção

flavio luís de souza lima

Apresentação

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio como a descrita a seguir. O objetivo de todos os tópicos a seguir é desmistificar e dar uma visão geral de como um negócio se posiciona no mercado. Quais as variáveis que mais afetam este tipo de negócio? Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?
Facção é o nome dado às confecções que prestam serviços para outras empresas do ramo que possuem marca própria e foco na comercialização, dentro da cadeia produtiva do setor têxtil. Em geral uma facção não vende seus produtos diretamente no varejo, realizando somente trabalhos de corte, montagem e acabamento de peças do vestuário para outras confecções.
 
O segmento da confecção está inserido no setor téxtil e engloba todas as atividades envolvidas na produção de roupas. Essas indústrias podem concentrar o processo completo de produção ou terceirizar uma ou várias fases de produção. A facção é um sistema de terceirização e de integração que vem sendo muito utilizada na indústria da confecção. Funciona assim: Uma indústria maior, que normalmente tem como principal atividade a criação e comercialização, cria a sua coleção, efetua os cortes das peças e encaminha para outras indústrias menores que são contratadas para montar as roupas. Essas indústrias não comercializarão os produtos, apenas são responsáveis pelo serviço de montagem das roupas, devolvendo em seguida, para a indústria maior, que confere as peças, padroniza a qualidade e comercializa os produtos.
 
A idéia de facção surgiu a partir da tendência de terceirização de serviços que vem ocorrendo em todas as áreas, geralmente, a escolha da opção pelo sistema de facção, é resultado de identificação como uma saída para o empresário que montou uma confecção, mas não conseguiu sucesso com sua marca própria. Assim, já que ele possui máquinas e empregados, ele oferece seus serviços a uma confecção que já possui um mercado para venda de seus produtos, que se tiver interesse irá contratá-lo para produzir suas roupas.
 
Este documento não substitui o plano de negócio. Para elaboração deste plano consulte o SEBRAE mais próximo.

Mercado

O sistema de facção é utilizado por indústrias de confecção, redes de lojas de departamentos e em grande escala por pequenos e médios lojistas. Estes clientes têm em comum as exigências sob os aspectos de alta qualidade do serviço, garantia do prazo de entrega e baixo preço praticado pela facção.
 
Uma grande e desconhecida parcela das facções que oferecem seus serviços às empresas de confecção ainda atua na informalidade, ou seja, operam na clandestinidade. Fato que gera problemas de equilíbrio do mercado, pois não estando devidamente registradas, estas empresas acabam criando distorções na concorrência. Várias ações no sentido de mudar este quadro vêm sendo tomadas nos últimos anos, tanto pelo poder público (aumentando a fiscalização) quanto por entidades de classe e pelo SEBRAE (através de programas de orientação e capacitação).
 
Os principais fatores de mercado a serem levados em conta por quem pretende montar uma facção consistem de: existência de empresas de confecção localizadas nas proximidades de onde se pretende iniciar as atividades e da disponibilidade de mão-de-obra qualificada para contratação.
 
Outro fator muito importante para o sucesso da empresa está relacionado à capacidade de atender às variações da demanda, pois o mercado da moda é altamente dinâmico, e atua conforme ocorrem os lançamentos das coleções. Portanto, velocidade e adaptação representam a condição da empresa obter maior ou menor sucesso frente a seus clientes.
 
O segmento de facção é parte integrante do setor têxtil brasileiro que faturou em 2008 cerca de US$ 46 bilhões. Com 78% de sua produção concentrada na região Sudeste, segundo dados da ABIT, hoje o Brasil é o sexto maior produto têxtil do mundo, são 30 mil empresas em todo país que representa uma indústria pujante e qualificada, que tem investido forte no desenvolvimento de suas técnicas de produção e que responde por aproximadamente 3,5% do PIB total brasileiro.

Localização

Para identificar o local ideal para instalação de uma facção é necessário que o empreendedor defina qual o mercado consumidor que se pretende atingir e o que irá produzir, além disso, o empreendedor precisa encontrar um imóvel que atenda as suas necessidades operacionais. Para facilitar o processo de definição da localização do empreendimento sugerimos ao empreendedor dividi-lo em duas etapas: Escolha do Local e Definição do Imóvel.
 
Escolha do Local
O fator primordial, seja nas grandes ou pequenas cidades, para a instalação de uma empresa de facção está diretamente relacionado com a existência de clientes próximos (confecções, magazines, lojas de vestuário), disponibilidade da mão-de-obra, de fácil acesso, e de preferência de baixo custo.
 
Encontrar o equilíbrio entre a busca por locais onde o custo de instalação seja mais baixo e, ao mesmo tempo, estar perto o suficiente de clientes, residência de empregados e fornecedores para que os custos de transporte não sejam elevados, é o grande desafio neste processo.
 
Escolha do Imóvel
A escolha do imóvel é crucial no processo de montagem de uma facção, por isso antes de decidir-se observe atentamente os seguintes itens:
 
a) Certifique-se de que o imóvel em questão atende as suas necessidades operacionais quanto à localização, capacidade de instalação, características da vizinhança - se é atendido por serviços de eletricidade, água, esgoto, telefone etc.
 
b) Verifique se existem comodidades que possam tornar mais conveniente e menos onerosa a gestão do negócio tais como: proximidade de terminais e estações de passageiros, local de residência dos empregados ou dos clientes, dentre outros atributos.
 
c) Cuidado com imóveis com rachaduras e infiltrações ou aqueles situados em locais sujeitos as inundações ou próximos às zonas de risco. Consulte a vizinhança a respeito.
 
d) Confira a planta do imóvel aprovada pela Prefeitura, e veja se não houve nenhuma obra posterior, aumentando, modificando ou diminuindo a área primitiva, que deverá estar devidamente regularizada.
 
As atividades econômicas da maioria das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU). É essa Lei que determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado endereço. A consulta de local junto à Prefeitura deve atentar para:
? se o imóvel está regularizado, ou seja, se possui HABITE-SE;
? se as atividades a serem desenvolvidas no local, respeitam a Lei de Zoneamento do Município, pois alguns tipos de negócios não são permitidos em qualquer bairro;
? se os pagamentos do IPTU referente o imóvel encontram-se em dia;
? no caso de ser instalada placa de identificação do estabelecimento, será necessário verificar o que determina a legislação local sobre o licenciamento das mesmas.
 
Grande parcela das empresas de facção, principalmente as micro empresas, opera de forma improvisada na própria casa do empreendedor ou num anexo a mesma. Este fato, além de limitar a capacidade de crescimento, muitas vezes atrapalha o funcionamento da empresa, impossibilita a emissão de alvará, confecção de talonário fiscal, registro de empregado, além de poder gerar conflitos no convívio dos ocupantes da residência.
 
Ainda que o empreendedor faça a opção por montar o empreendimento em sua residência com fins comerciais, é importantíssimo que antes de instalar a facção, procure o órgão especializado de seu município visando identificar se o seu empreendimento poderá funcionar em seu endereço residencial. Isto porque grande parte dos municípios brasileiros tem contemplado em Plano Diretor Urbano ? PDU também conhecido como Lei de Zoneamento Urbano, algumas áreas/bairros que não podem funcionar empresas, seja de que espécie for.

Exigências

Para registrar uma empresa, a primeira providência é contratar um contador ? profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da sociedade, auxiliá-lo na escolha da forma jurídica mais adequada para o seu projeto e preencher os formulários exigidos pelos órgãos públicos de inscrição de pessoas jurídicas. Além disso, o contador pode informar sobre o regime tributário mais adequado ao porte do negócio e efetuar o registro da empresa nos seguintes órgãos competentes que inclui:
- Junta Comercial;
- Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
- Secretaria Estadual da Fazenda;
- Prefeitura do Município para obter o alvará de funcionamento;
- Enquadramento na Entidade Sindical Patronal (a empresa ficará obrigada ao recolhimento anual da Contribuição Sindical Patronal);
- Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema ?Conectividade Social ? INSS/FGTS?;
- Corpo de Bombeiros Militar.
? Visita à prefeitura da cidade onde pretende montar a sua facção (quando for o caso) para fazer a consulta de local;
 
Não identificamos legislação especifica regulamentando a atividade de facção. O empreendimento esta dispensado de obter registro ou autorização de funcionamento específico, junto a entidades ou órgãos fiscalizadores de atividades regulamentadas, bastando ao empreendedor obter a inscrição junto aos órgãos exigíveis das sociedades empresárias em geral, conforme descrito acima.
 
A pessoa jurídica também não está sujeita a responsabilidade técnica, ou seja, não se exige do empreendimento a manutenção em seus quadros, de profissional habilitado junto a órgão ou conselho de classe fiscalizador de profissão regulamentada.
 
A seguir relacionamos a legislação aplicável às indústrias de confecção:
 
? Resolução CONMETRO No- 6, de 19 /12/2005 (publicada no D.O.U. de 26 de dezembro de 2005, seção 1, pág. 119 e seguintes) - Dispõe sobre a aprovação da Regulamentação Técnica de Etiquetagem de Produtos Têxteis.
 
? Resolução CONMETRO nº 2, de 13/12/2001, aprovou o Regulamento Técnico de Etiquetagem em Produtos Têxteis.
 
A confecção de peças e acessórios do vestuário, roupas profissionais, peças interiores, fabricação de artefatos têxteis a partir de tecidos para vestuário, estão dispensadas do licenciamento ambiental. Como essas exigências variam para cada Estado, é indispensável que o empresário informe-se junto ao órgão de Saneamento Ambiental competente na sua região antes de instalar sua confecção.
 
Além do registro da empresa, que pode ser por regime normal ou segundo a lei geral das micro e pequenas empresas, qualquer atividade econômica deve respeitar o código de defesa do consumidor.
 
A prestação de serviços em facções, bem como a comercialização de produtos do vestuário e afins deve observar as regras de proteção ao consumidor, estabelecidas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC - Lei nº 9.870/1999), pois ele estabelece uma série de direitos e obrigações ao fornecedor e ao consumidor. A empresa deverá atender a algumas regras, tais como: responsabilidade sobre defeitos dos produtos e serviços fornecidos; de orçamento prévio dos serviços a serem prestados e responsabilidade pela prestação dos serviços.

Estrutura

A estrutura requerida para a instalação de uma facção irá depender do tipo de roupas e da quantidade a ser produzida. Uma pequena facção com capacidade estimada de produção entre 50 e 100 peças/dia irá requerer uma área de cerca de 60 m?2;, dividido da seguinte forma: 
-Recepção de Matéria Prima
-Depósito de Matéria Prima
-Sala de Montagem (Costura e Acabamento)
-Passadoria
-Revisão e Embalagem
-Depósito de Produtos Acabados
-Expedição
-Escritório
-Vestiários
-Refeitório
 
Ao definir os principais requisitos para a montagem da facção é importante tomar cuidado com alguns detalhes que são fundamentais para contribuir com a qualidade do trabalho, como: escolher uma área ampla, arejada e bem iluminada para a instalação das máquinas; os espaços de recebimento de material e expedição devem estar em perfeitas condições de limpeza e organização, caso contrário, o risco de danificar o material do cliente é muito grande; ainda é preciso o espaço para o escritório, cozinha e banheiros.
 
Também é importante que o empresário forneça boas condições de trabalho aos seus colaboradores, fato este que se reflete positivamente na satisfação e produtividade dos funcionários.
 
Outro aspecto a ser observado refere-se à adequação (ergonomia) dos postos de trabalho, pois em função da duração e caráter repetitivo das atividades realizadas, é muito importante que os funcionários estejam bem acomodados, em cadeiras e acessórios apropriados para evitar problemas de saúde ocupacional.

Pessoal

Um quadro de pessoal ideal para uma facção irá incluir: costureiras, passadoras, supervisor e um auxiliar administrativo. Contudo, sabemos que existem facções de portes e formas de trabalho variadas. No mesmo mercado, existe facção que recebe as peças já cortadas e só fazem o fechamento (costura) e outras que fazem o molde a pedido do cliente, cortam, fecham, passam, empacotam, etc. Nesta última situação, a estrutura irá precisar também contar com estilista e modelista principalmente. Assim, à diversidade de serviços, produtos e volume de produção de uma facção faz com que o quadro de empregados varie bastante (costureiras principalmente).
 
Fator decisivo neste tipo de negócio, as costureiras a serem contratados devem trazer consigo alguma experiência na atividade, pois é raro a empresa dispor de condição financeira para oferecer treinamento em seu início de operação. A vantagem é que se pode começar o negócio com um número reduzido de colaboradoras e ir contratando à medida que o número de clientes aumente.
 
Por se tratar de atividade que é basicamente manufatureira, e que absorve pessoas com baixo grau de instrução, apresenta alta taxa de rotatividade, ou seja, as pessoas começam a trabalhar e desistem com muita facilidade. Este fato gera grandes problemas de continuidade do trabalho, garantia de qualidade e cumprimento aos prazos contratados.
 
Como estimativa para analisar a operação de uma facção, considera-se a necessidade inicial de quatro costureiras, um supervisor e um auxiliar para compor a equipe de trabalho.

Equipamentos

Normalmente as atividades de uma facção exigem o emprego de equipamentos industriais compatíveis com o serviço a ser executado e dependem em grande parte da habilidade da mão-de-obra das costureiras. Dentre os equipamentos e acessórios, comumente, utilizados neste segmento destacamos:
-Armários, mesas e prateleiras
-Caseadeira e prega botão
-Computador
-Fax/ telefone
-Ferro de passar
-Máquina de costura interlok
-Máquina de costura overlok
-Máquina de costura reta
- Máquina tipo Travete
-Mesa de Corte
- Mesa de passar roupas
- Móveis de escritório
-Talhadeira (corte)
-Tesouras, agulhas e demais acessórios
 
É importante ressaltar que para cada processo de costura existe um tipo de linha e agulha apropriados ao tipo de tecido. As agulhas mais finas causam menores danos ao tecido, por outro lado exigem maior habilidade do profissional. Segue link de máquinas e equipamentos fornecidos pela Abimaq:
 
http://www.datamaq.com.br/Sebra e/ListOfFromToInstallation.aspx?partnerCode=1&partnerInstallation=FACCAO
 
Para o escritório é necessário computador e internet, móveis, impressora e telefone/fax.

Matéria Prima

A gestão de estoques no varejo é a procura do constante equilíbrio entre a oferta e a demanda. Este equilíbrio deve ser sistematicamente aferido através de, entre outros, os seguintes três importantes indicadores de desempenho:
Giro dos estoques: o giro dos estoques é um indicador do número de vezes em que o capital investido em estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido em base anual e tem a característica de representar o que aconteceu no passado.
Obs.: Quanto maior for a freqüência de entregas dos fornecedores, logicamente em menores lotes, maior será o índice de giro dos estoques, também chamado de índice de rotação de estoques. Cobertura dos estoques: o índice de cobertura dos estoques é a indicação do período de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as vendas futuras, sem que haja suprimento. Nível de serviço ao cliente: o indicador de nível de serviço ao cliente para o ambiente do varejo de pronta entrega, isto é, aquele segmento de negócio em que o cliente quer receber a mercadoria, ou serviço, imediatamente após a escolha; demonstra o número de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo fato de não existir a mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com prontidão.
Portanto, o estoque dos produtos deve ser mínimo, visando gerar o menor impacto na alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na sede da empresa.
Uma facção utiliza em sua produção basicamente tecidos e aviamentos (botões, linhas, fechos, ilhós, etc.). Além disso, são consumidos produtos tais como agulhas, giz de marcação, óleos para as máquinas, etc.
 
Os tecidos utilizados no processo de produção devem ser adequados ao tipo de maquinário disponível e a proposta de trabalho da facção. Como exemplo, citamos as facções que trabalham com malhas, que para sua produção precisam de máquinas do tipo overloque e colorete. Portanto, os equipamentos instalados são determinantes para o tipo de matéria-prima (tecidos) utilizada.

Processos Produtivos

Por se tratar de uma atividade basicamente manufatureira, e por apresentar condição de atender simultaneamente a pedidos de diversos clientes, o processo de produção exige grandes cuidados e muita atenção por parte dos envolvidos nas operações.
 
A disposição das máquinas deve seguir a orientação do fluxo produtivo, procurando evitar que os produtos transitem ao longo da área de produção. Muitas vezes a saída para resolver problemas de fluxo de produção depende de ajuda externa de algum especialista em processos.
 
O processo produtivo básico para uma facção segue apresentado abaixo em suas principais etapas, e pode variar em função das especificidades e porte de cada facção.
 
? Recebimento da matéria-prima;
? Separação e distribuição;
? Alimentação dos postos de trabalho;
? Montagem e acabamento;
? Expedição.
 
A seqüência de passos do processo de uma facção começa com o recebimento da matéria-prima fornecida pelo cliente, separação e distribuição conforme o tipo de operações que deverão ser executadas pelos funcionários, alimentação dos postos de trabalho com os materiais para a produção das peças, envio para a montagem ou para outra máquina do processo, acabamento, conferência (para identificar possíveis defeitos) e expedição (envio dos produtos prontos para os clientes).
 
A atenção ao controle do processo, identificando padrões de tempo e de qualidade são fundamentais para que o empresário possa gerenciar corretamente seu negócio, pois somente assim vai ter condição de apurar e controlar os custos conduzindo as negociações com os clientes de forma segura, sem correr o risco de perder dinheiro. Logo, o controle rigoroso da execução de cada etapa, garantindo a qualidade dos serviços é fator determinante para a sobrevivência e sucesso do negócio.
 
Neste sentido o empresário deve adotar a postura de registrar tudo que está sendo feito não somente para controlar, mas principalmente para poder identificar e evitar problemas, assim como promover melhorias.
 
Outro cuidado importante a ser considerado pelo empresário refere-se à programação da produção e a garantia do abastecimento dos materiais do cliente com a devida antecedência, isto evita alguns atrasos ou paradas no processo produtivo decorrentes da falta de insumos.
 
A prática da realização de rodízio de atividades entre os funcionários nas mais diversas funções do processo produtivo é recomendada, principalmente nos postos de trabalho de revisão de produtos acabados, tendo em vista que esta função requer um alto nível de concentração e ajuda a criar a cultura da qualidade, uma vez que os erros e falhas do processo são claramente percebidos, bem como o entendimento a respeito do prejuízo causado à empresa.

Automação

O nível de automação de uma facção tem aumentado muito nas etapas de modelagem e corte, com o auxílio de softwares específicos e plotters para impressão dos moldes. Contudo, a decisão de emprego de recursos como estes estão sujeitos a avaliação do empreendedor em relação ao custo-benefício deste investimento, principalmente na fase inicial do negócio.
 
Em relação às etapas de corte, montagem e acabamento, o mais comum é o uso de máquinas de costuras industriais associados à habilidade das costureiras
 
Quanto à automação das atividades administrativas, existem diversos sistemas informatizados (softwares) que podem auxiliar o empreendedor na gestão de sua facção (vide http://www.baixaki.com.br ou http://www.superdownloads.com.br). Seguem algumas opções:
? Aplicativo PIC Indústria de Confecção 11.46.
? Sistema Integrado Administrativo 2.7.
? Aplicativo Integrado para Indústria de Confecções.
? Cacique ? Confecções 2.13.0
 
Antes de se decidir pelo sistema a ser utilizado, o empreendedor deve avaliar o preço cobrado, o serviço de manutenção, a conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, à facilidade de suporte e às atualizações oferecidas pelo fornecedor, verificando ainda se o aplicativo possui funcionalidades tais como:
? Controle dos dados sobre faturamento/vendas, gestão de caixa e bancos (conta corrente);
? Controle de mercadorias;
? Organização de compras e contas a pagar;
? Emissão de pedidos;
? Controle de taxa de serviço;
? Lista de espera;

Canal de Distribuição

Dentro da cadeia têxtil uma facção, fornece para confecções, magazines, lojas, etc. que irão comercializar estes produtos através de sua própria rede de distribuição e, em muitos casos, com a sua marca.

Investimentos

O valor necessário para investimento na instalação de uma facção irá variar de acordo com os equipamentos a serem utilizados, volume de produção e local de instalação. Por esta razão sugerimos a elaboração de um Plano de Negócio, onde os recursos necessários, em função dos objetivos estabelecidos de retorno e alcance de mercado, poderão ser determinados. (vide modelo disponível em: http://www.sebrae.com.br/momento/quero-abrir-um negocio/integra_bia?ident_unico=1440).
 
Estimamos que a montagem de uma pequena facção em um imóvel de cerca de 50m?2; requeira um investimento inicial de cerca de R$ 45 mil, a ser alocado majoritariamente na instalação e aquisição dos seguintes itens:
- Abertura da empresa ? R$ 3.400,00
- Aparelhos de comunicação (fax, telefone, internet) - R$ 600,00;
- Capital de giro inicial - R$ 9.000,00
- Equipamentos diversos ? R$ 18.000,00
- Marketing inicial - R$ 1.200,00;
- Mobiliário (áreas operacionais e de apoio) - R$ 4.800,00;
- Obras para adaptação do imóvel ? R$ 6.500,00

Capital de Giro

Custos

São todos os gastos realizados na produção de um bem ou serviço e que serão incorporados posteriormente ao preço dos produtos ou serviços prestados, como: aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas, matéria-prima e insumos consumidos no processo de produção.
 
O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra, produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio, indica que o empreendedor poderá ter sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto fundamental a redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o controle de todas as despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no resultado final do negócio.
 
Considerando uma pequena facção, podemos estimar seus custos de operação com base nos seguintes componentes de custos:
 
1. Salários, comissões e encargos ? R$ 4.250,00;
2. Tributos R$ 1.200,00;
3. Aluguel, condomínio, taxas ? R$ 1.000,00;
4. Aquisição de matéria-prima e insumos ? R$ 1.800,00.
5. Água, luz, telefone e acesso a internet - R$ 950,00;
6. Serviços de limpeza, higiene e, manutenção ? R$ 350,00;
7. Assessoria contábil ? R$ 550,00;
8. Propaganda e publicidade da empresa ? R$ 200,00;

Como agregar valor

Baixo custo é um requisito essencial para sobrevivência neste mercado. Contudo, existem clientes que estão dispostos a pagar mais caro pelo serviço de uma facção pela qualidade do produto e certeza do cumprimento dos prazos acordados.
Em relação à diversificação, ela irá depender do tipo de equipamentos instalados. Em geral a diversificação de serviços pode incluir a necessidade de aquisição de novos equipamentos e costureiras habilitadas a operá-los, ou a necessidade de se executar outras etapas da cadeia têxtil, isto pode, comercializando-se os produtos diretamente ao consumidor e até mesmo desenvolvendo uma marca própria.

Divulgação

O empresário que inicia neste ramo terá que dedicar boas horas de seu dia na divulgação do trabalho de sua facção. O ideal é que o empreendedor faça contatos pessoais diários para montar sua carteira de clientes. Para isso ele poderá utilizar os meios de comunicação disponíveis (telefone, e-mail, etc.) e realizar visitas pessoais às principais confecções, lojistas e magazines de sua região.
 
Como melhor maneira de apresentar o seu trabalho, o empresário deverá mostrar a sua estrutura física, equipamentos e mão-de-obra disponível, dentre outros recursos através de fotos e material gráfico preparado para este fim (cartões de visita, flyers, folders, etc.) e apresentação deste para que os clientes conheçam o potencial produtivo de sua equipe e instalações.
 
Os funcionários devem ser treinados e estimulados a identificarem oportunidades de divulgação para a empresa e contribuir neste sentido. Neste caso, a referências de outros clientes do trabalho da facção ou mesmo do conhecimento pessoal do empreendedor e de seus funcionários são importante para se ?encurtar o caminho?.
 
Vale lembrar que divulgar a empresa, assim como planejar, controlar, produzir, re-investir, dentre outras, são atividades perenes do trabalho do empreendedor. Neste sentido, visitas a feiras, desfiles e exposições do setor são importantes para estabelecer contatos com futuros e atuais clientes e demais parceiros, aumentando as chances de realizar e expandir negócios.

Informaçes Legais

Eventos

Capital Fashion Week Brasília
Organização: Márcia Lima
SCN Qd. 01 Edifício Central Park Sala 901 Brasília
Tel.: (61) 3364 2533
Website: http://www.cfw.com.br
 
Fashion Rio e Rio-à-Porter
Website: Website: http://ffw.com.br
 
Febratex - Feira Brasileira para a Indústria Têxtil
Organização: FCEM ? Feiras e Congressos
Fone: (51) 3338-0800
E-mail: fcem@fcem.com.br
Website: http://www.febratex.com.br
 
FIT - Feira Internacional do Setor Infanto Juvenil e Bebê
Promotora: INTERFEIRAS EVENTOS LTDA.
Rua Domingos Fasolari, 166 - CEP 02513-010 - São Paulo - SP
Tel.: (11). 3966.3022
E-mail: expo@fit016.com.br
Website: http://www.fit016.com.br
 
ITMF ? International Textiles and Manufacters Federation (Feira Internacional, realizada no Brasil em 2010)
E-mail: contato@itmfbrasil.com.br
Website: www.itmf.org
 
Minas Trend Preview
Realização: Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais - FIEMG
Website: http://www.minastrendpreview.com
 
Première Brasil
Organizador: Fagga Eventos
Informações: (11) 5643-3318
Website: http://www.premierebrasil.biz
 
Rio Fashion Business
Organização: Escala Eventos
Telefone: 21 3799-0300
Fax: 21 3799-0310
fashionbusiness@fashionbusiness.com.br
E-mail: flavia@escalaeventos.com.br
 
São Paulo Fashion Week
Website: http://ffw.com.br

Entidades

ABIT ? Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção
Rua Marquês de Itu, 968 - Vila Buarque ? CEP 01223-000 - São Paulo - SP Brasil
Telefone: (11) 3823.6100 ? Fax: (11) 3823.6122
E-mail: abit@abit.org.br
Website: http://www.abit.org.br
 
ABRAVEST - Associação Brasileira do Vestuário
Rua Chico Pontes, 1500 - Mart Center - Vila Guilherme ? São Paulo/SP
Fones: 11 2901-4333 / 11 2909-9420
Website http://www.abravest.org.br
 
ABTT - Associação Brasileira de Técnicos Têxteis
Núcleo Regional São Paulo
Rua Hermann Telles Ribeiro, 197
Vila Invernada - São Paulo - SP - 03348-010
Tel.: 11-6671.7845
E-mail: nucleosp@abtt.org.br
Website: http://www.abtt.org.br/nucleos_regionais.asp
 
IEMI - Instituto de Estudos e Marketing Industrial
Av. Nove de Julho, 4.865 - Conjunto 42 A - Itaim Bibi - CEP 01407-200 ?
Fone: 55 11 3238-5800 - Fax: 55 11 3238-5801
Website: http://www.iemi.com.br
 
SENAI CETIQT - Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil
Telefone: +55 21 2582-1000 / Fax: +55 21 2241-0495
E-mail: atendimento@cetiqt.senai.br
Website: http://www.cetiqt.senai.br
 
SINDTEXTIL SP - Sindicato da Indústria de Fiação e Tecelagem em Geral; de Tinturaria, Estamparia e Beneficiamento; de Linhas; de Artigos de Cama, Mesa e Banho; de Não-Tecidos e de Fibras Artificiais e Sintéticas do Estado de São Paulo.

Website: http://www.sinditextilsp.org.br

Normas Técnicas

Norma técnica é um documento, estabelecido por consenso e aprovado por um organismo reconhecido que fornece para um uso comum e repetitivo regras, diretrizes ou características para atividades ou seus resultados, visando a obtenção de um grau ótimo de ordenação em um dado contexto. (ABNT NBR ISO/IEC Guia 2).

Participam da elaboração de uma norma técnica a sociedade, em geral, representada por: fabricantes, consumidores e organismos neutros (governo, instituto de pesquisa, universidade e pessoa física).


Toda norma técnica é publicada exclusivamente pela ABNT ? Associação Brasileira de Normas Técnicas, por ser o foro único de normalização do País.


1. Normas específicas para Facção:


ABNT NBR 12071:2002 ? Artigos confeccionados para vestuário ? Determinação das dimensões.

Esta Norma prescreve o método utilizado para medir artigos confeccionados para serem modelos clássicos que possuem medidas e posições referentes ao corpo humano e sirvam como base para medir modelos derivados. Excetuam-se desta Norma os artigos confeccionados para cama, mesa e banho.


ABNT NBR 13377:1995 ? Medidas do corpo humano para vestuário ? Padrões referenciais ? Padronização.

Esta Norma padroniza os tamanhos de artigos do vestuário, em função das medidas do corpo humano.


ABNT NBR 15127:2004 ? Corpo humano ? Definição de medidas.

Esta Norma estabelece procedimentos para definir medidas do corpo humano que podem ser utilizadas como base na elaboração de projetos tecnológicos. Para as suas diversas aplicações (por exemplo, vestimentas, mobiliário, locais de trabalho, transportes, atividades na residência ou lazer etc.), pode ser necessária a complementação desta lista básica com medidas adicionais específicas.


ABNT NBR 15525:2007 ? Têxtil e vestuário ? Padronização de etiquetagem de tamanhos de meias.

Esta Norma estabelece o padrão de tamanhos de meias relacionados às referências de tamanho de pé e calçados.


ABNT NBR 15800:2009 ? Vestuário ? Referenciais de medidas do corpo humano ? Vestibilidade de roupas para bebê e infanto-juvenil.

Esta Norma estabelece uma forma de indicação de tamanhos que indique, de maneira direta e fácil de entender, as medidas corporais de bebês, crianças e adolescentes às quais está destinado o vestuário.


ABNT NBR NM ISO 3758:2010 ? Têxteis ? Códigos de cuidado usando símbolos (ISO 3758:2005, IDT).

Esta Norma estabelece um sistema de símbolos gráficos, objetivando o uso em artigos têxteis (ver 4.1), fornecendo informações para prevenir danos irreversíveis para o artigo têxtil durante os processos de cuidados.


ABNT NBR ISO 7250-1:2010 ? Medidas básicas do corpo humano para o projeto técnico. ? Parte 1: Definições de medidas corporais e pontos anatômicos.

A ABNT NBR ISO 7250-1 fornece uma descrição das medidas antropométricas que podem ser utilizadas como base para comparação de grupos populacionais.

Nota do técnico: O tema Facção é muito amplo, acima serão indicadas apenas as normas que são de uso comum em todas as áreas deste setor. É importante ressaltar que não serão indicadas as normas específicas de cada setor, como por exemplo: Confecção de Uniformes, Roupas Hospitalares, entre outros.
  

2. Normas aplicáveis na execução de uma Facção:


ABNT NBR 12693:2010 ? Sistemas de proteção por extintores de incêndio.

Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para combate a princípio de incêndio.


ABNT NBR 5410:2004 Versão Corrigida:2008 ? Instalações elétricas de baixa tensão.

Esta Norma estabelece as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado da instalação e a conservação dos bens.


ABNT NBR 5413:1992 Versão Corrigida:1992 ? Iluminância de interiores.

Esta Norma estabelece os valores de iluminâncias médias mínimas em serviço para iluminação artificial em interiores, onde se realizem atividades de comércio, indústria, ensino, esporte e outras.


ABNT NBR 5419:2005 ? Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas.

Esta Norma fixa as condições de projeto, instalação e manutenção de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA), para proteger as edificações e estruturas definidas em 1.2 contra a incidência direta dos raios. A proteção se aplica também contra a incidência direta dos raios sobre os equipamentos e pessoas que se encontrem no interior destas edificações e estruturas ou no interior da proteção impostas pelo SPDA instalado.


ABNT NBR 5626:1998 ? Instalação predial de água fria.

Esta Norma estabelece exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e manutenção da instalação predial de água fria. As exigências e recomendações aqui estabelecidas emanam fundamentalmente do respeito aos princípios de bom desempenho da instalação e da garantia de potabilidade da água no caso de instalação de água potável.


ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 ? Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais - Seção 1: Geral.

Esta Norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento (controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade e do ambiente.
 

Glossário

A seguir relacionamos alguns termos utilizados neste segmento de negócio:
 
Alinhavo: o alinhavo é um ponto de costura usado para manter duas ou mais camadas de tecido juntas temporariamente, durante provas ou modelagem.
 
Aviamentos: Partes usadas na confecção de peças de vestuário com função auxiliar e secundária: botões, entretelas, forros, enchimentos, etc.
 
Chuleado: ponto de costura utilizado para prevenir o esfiapamento da borda do tecido. Quanto mais propenso ao esfiapamento for o tecido, mais próximos deverão ser os pontos da costura.
 
Corte a laser - processo de corte que ocorre pela "queima" do tecido, através da incidência de um feixe de laser (luz). Possibilita a fabricação de peças individuais e em série, de forma mais flexível e econômica.
 
Corte enviesado: tipo de corte que dá mais caimento ao tecido/peça. Ele é feito no viés (diagonal) do tecido.
 
Estilista: profissional que dita a moda, cria coleções de roupas e acessórios, exercendo forte influência sobre a maneira como as pessoas se vestem. Ser estilista não é apenas ser desenhista de moda, e sim criar um vestuário adequado a cada tipo de pessoa, conhecido como público-alvo.
 
Ilhós: aviamento redondo com orifício central utilizado para a passagem de ar, água ou cordões em roupas, acessórios, móveis, etc.
 
Modelista: é o profissional que traduz para o papel os conceitos e criações do estilista, verifica a adequação do modelo inicial ao tecido previsto, o caimento de cada peça e a execução prática das idéias do estilista. É o responsável pela elaboração do molde que servirá de base para a produção da primeira peça do vestuário do conjunto criativo. A partir de então é que se inicia o processo de produção em série. Portanto, o modelista organiza o processo criativo do estilista, inclusive orientando-o quando é necessário rever algo da criação inicial.
 
Oversized: termo para peças (ex. calças) ou acessórios (ex. óculos) de tamanho grande.
 
Pesponto: pontos de costura que visto de cima, parece uma linha contínua de pontos iguais; visto do avesso do tecido, os pontos são duas vezes mais longos que aqueles de cima e se sobrepõem nas pontas.
 
Ponto corrido: o ponto corrido, usado para consertos delicados, costuras visíveis e franzidos é trabalhado de forma muito semelhante ao alinhavo, mas os pontos são menores e uniformes.
 
Rotulagem: ato de rotular, ou seja, apor um rótulo que tenha a ver com o produto.
 
Showroom: é um espaço destinado a exposição dos produtos produzidos pela empresa de confecção, visando facilitar a visualização por parte do cliente de tais produtos, facilitando assim o interesse de compra.
 
Stone Washed: lavagem que se utiliza de pedras para criar beneficiamento à peça com estilo de usado e desgastado.

Dicas de Negócio

? É recomendável que as empresas clientes sejam visitadas e se possa fazer um levantamento das principais necessidades apresentadas. É muito arriscado iniciar um negócio baseado apenas nas promessas de um único cliente;
? Uma breve consulta ao plano diretor na prefeitura já permite identificar se é possível ou não a utilização de seu próprio imóvel para iniciar o negócio;
? Assim que possível o empresário deve procurar ajuda profissional para a seleção e contratação de pessoas. Existem muitas agências especializadas neste tipo de atividade, que acabam ajudando a evitar muitas dores de cabeça e prejuízos para a empresa;
? O negócio da empresa de facção é prestar serviços de manufatura. Quanto mais o empresário puder evitar atividades que não fazem parte deste serviço menos problemas ele vai enfrentar. O processo de negociação com o cliente deve englobar apenas a prestação do serviço de facção e não o de compra de matérias-primas;
? A melhor maneira de conduzir a negociação de preços e prazos com os clientes é mostrando organização e conhecimento sobre os processos e os custos de operação da facção;
? Quanto mais precisa for a pesquisa a respeito das necessidades de investimento, menores as surpresas quanto à previsão financeira para iniciar o novo negócio, e isto evita inclusive a armadilha de afundar em dívidas por falha na programação financeira;
? Para descobrir o que pode agregar valor na relação com o cliente, o empresário deve estar atento aos detalhes e sempre que possível precisa escutar seus clientes, conversar com eles e descobrir o algo mais que vai cativar a relação comercial;
? O empresário deve ter em mente que é importantíssimo acompanhar e questionar constantemente o prestador de serviço de contabilidade.
? Preste muita atenção nos detalhes da produção, pois a gestão de produção de uma facção é baseada nos segundos (tempo) de cada operação e pode causar a diferença entre o lucro e o prejuízo.

Caracteristicas

Na literatura, existem variadas definições para o que vem a ser um empreendedor e de forma resumida, pode-se perceber em pessoas empreendedoras a dedicação, a persistência, a disciplina, além da autoconfiança, da facilidade em se relacionar e comunicar e ainda a capacidade de planejar e se organizar.
Numa atividade como facção, que é essencialmente a prestação de serviços, a condição de saber se relacionar com as pessoas, tanto os clientes como os colaboradores é fator que define se terá ou não sucesso no negócio. Associada a esta característica e não menos importante está a qualificação técnica para a realização dos serviços.
Apenas como complementação das informações, sugere-se uma auto avaliação para medir o quanto o empreendedor está preparado para ingressar no mundo dos negócios. E neste sentido são apresentados alguns questionamentos importantes, como os que seguem, e que foram extraídos da coleção OS PRIMEIROS PASSOS PARA O SUCESSO, desenvolvida e disponibilizada pelo SEBRAE/SC:
1. Tenho capital suficiente para abrir a empresa e ainda me manter enquanto estruturo o negócio?
2. Estou preparado emocionalmente para correr os riscos do mundo dos negócios?
3. Como trato os desafios que a vida me oferece? Com paciência e perseverança?
4. Estou preparado e disposto a abrir mão de uma série de hábitos e se for preciso trabalhar 10 horas por dia todos os dias?
5. Conheço bem as minhas limitações?
6. Sou disciplinado o suficiente para estabelecer e cumprir regras e métodos de trabalho?
 
Cabe mais uma série de questões que teriam como finalidade avaliar o perfil empreendedor. Portanto o empreendedor deve refletir e revisar seus objetivos várias vezes, conversar com amigos e buscar certezas para tomar a decisão de empreender, pois quando iniciado o processo não se pode mais parar, sob pena de se tornar um fracasso.

Bibliografia

ABDI ? AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. Panorama setorial ? têxtil e confecção. Série Cadernos da Indústria ABDI, v. V, Brasília, 2008.
 
ABIT ? ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL. BNDES: A cadeia têxtil e de confecções ? uma visão de futuro. Apresentação SINVESD, Divinópolis, mar. 2009. Disponível em www.sinvesd.com.br/.../Apresentao%20Divinpolis%20-%20MG.pps . Acesso em 22 set 2010.
 
BRASIL. Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas. Disponível em http://www.respostatecnica.org.br/resposta.do. Acesso em 19 set 2010. Palavra Chave: FACÇÃO (Algumas respostas selecionadas dentre 20 registros disponíveis)
- Código da Resposta: 1136
- Código da Resposta: 1740
- Código da Resposta: 1460
 
COSTA, A.C.R., ROCHA.E.R.P. Panorama da cadeia produtiva têxtil e de confecções e a questão da inovação. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em http://www.bndes.gov.br/Si teBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/bnset/Set29 05.pdf . Acesso em 22 set 2010.
 
GORINI, A. P. F. ?Panorama do setor têxtil no brasil e no mundo: reestruturação e perspectivas?. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 12, p. 17-50, set. 2000.
 
SEBRAE. Comece Certo: Indústria de Confecção. Edição Sebrae 2004.
 
SEBRAE. Ponto de Partida para Início de Negócio: Confecção. Minas Gerais 2008. Disponível em http ://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/7ff4db7574e364c803256ebc004add8c/c77 8d0d18730e16883256f5f004e85c4/$FILE/NT000302AA.pdf . Acesso em 20 set 2010.